Inglaterra: Brasília manda beijos

E aí aproveitando os intervalos bipolares do clima da Inglaterra no outono, saio pra dar uma caminhada no bairro. Só que para isso eu preciso me preparar. Tipo, Google Street pra ver onde é mais bacana andar e tal. Aqui tem uns engenheiros master, que fazem calçada num lado só da rua, ou até ruas sem calçada alguma (só pra fazer o pobre pedestre dar uma voltona energúmena). Portanto, é muito importante para pessoas perdidas como eu, dar uma organizada no roteiro. Por quê?

Porque aqui na Inglaterra (arrisco dizer que em quase todas as cidades) não tem essa de “vire a primeira à direita, vire de novo a primeira à direita, mais uma vez a primeira à direita e novamente a primeira à direita” e você chegar no mesmo lugar de onde partiu. Não tem.

Inglaterra é a terra das ruas-sem-saída (que foram nomeadas em francês de “Cul de Sac“), o que eu acho ótimo para quem gosta de morar no sossego, rua calma, longe de avenidas, onde crianças podem brincar na rua e tal. Toda rua Cul de Sac tem na sua placa, a letra T. O que para mim, pessoa loira e perdida em terras estranhas, é importantíssimo na hora de caminhar sem destino.

O que eu não acho ótimo nessas milhares de ruas-sem-saída, é a falta de praticidade para os moradores pedestres. Tem muita rua que acaba “de bunda” a poucos metros da “bunda” de outra rua. E para ir de uma rua pra outra, tem que fazer uma volta estúpida. Algumas ruas têm ligação umas com outras por pequenos caminhos, onde dá pra passar de bicicleta e andando. Mas infelizmente não são todas. Vem que eu te mostro.

Em Bracknell. Você está na Fountains Garth e precisa ir até Keldholme:

Em Oxford: Você está no fim da Blackstock Close e precisa ir até o fim da Pickett Ave Entre a Long Close e a Mascall Ave dá pra ver a ligação que às vezes fazem entre duas ruas.

Em Birmingham: e que tal ir da Malvern Dr até The Brambles?

Em Norwich: e da Mill Close até Sigismund Rd? (hauehuaeh o nome)

E Manchester: ou da Smallridge Close até Alfred James Close?

Se em terra de cego quem tem olho é rei, em terras inglesas quem tem GPS tá salvo e quem tem TOC enlouquece.

Anúncios
Esse post foi publicado em Coisas da Inglaterra. Bookmark o link permanente.

16 respostas para Inglaterra: Brasília manda beijos

  1. Olga disse:

    huahauhauhua “quem tem toc enlouquece” FOI OTIMOOOO. Menina de Deeeus o que é isto :O !!!!! Choquei, e deu preguiça rsrsrs
    bjuuus e otimas caminhadas

  2. babisenberg disse:

    Nossa, realmente, nada esperto…

  3. Cláudia disse:

    Deve ser um método de desenvolver o raciocínio e emagrecimento inglês, tipo quebre a sua cabeça, enquanto anda muito…
    Beijos,
    Cláudia

  4. dorothea disse:

    Que loucura!!!! adorei o texto, Bruna. Já te imaginei loira, perdida, de mapa na mão, tentando se achar. Rendeu boas gargalhadas!

  5. fernandotrassi disse:

    Hahaha, Bruna então os ingleses aqui no Japão e os japoneses ai na Inglaterra devem se sentir em casa, aqui também é um horror, fora que rua aqui não tem nome, vc se orienta pelo bloco do bairro e o lote no bloco, fácil né, tanta rua de mão única e sem saída, e cada rua estreita onde mal passa um carro e é mão dupla, cansei de ter de entrar na garagem de alguém pra dar passagem, calçada só em ruas principais, no bairro que moro por ser bem antigo a rua é estreita sem calçada e os postes de luz na rua pra ajudar, aqui sem o gps não me arrisco, nunca em hipótese alguma tente fazer um atalho, a cada passo ou você se perderá ou vai estar se distanciando do seu caminho é um terror pra quem como eu se perde até dentro de casa, já fiz cada uma que se contar o mínimo é rir muito ou me achar bem lesado, abraço.

    • brunahagemann disse:

      Oh Fernando, aceite meu abraço!
      Porque eles fazem isso conosco? Eu tô ensaiando pra tirar minha british driving license, quero só ver :-/

      • fernandotrassi disse:

        Bruna tem 4 anos que tirei, aqui também é mão inglesa pra ajudar, passei uma vergonha e assinei atestado de burrice, eu lá todo me achando, vou tirar carteira. Na hora da prova pratica eu seguindo as ordens do policial, entra na próxima rua a direita, entrei e sai na contra mão igual dirige no Brasil ele me olha, e fala você confundiu né, vamos voltar pro ponto de partida que por hoje acabou, voltei pra casa decepcionado, mas na 2ª tentativa consegui, quer uma dica pratica, lembre que você deve sempre estar vendo o meio da pista, nao o acostamento e esqueça que já andou de carro na mão francesa, tente não pensar em nada, só seguir as ordens do policial, se tivessem me falado isso na primeira vez, acho que eu teria passado. Boa sorte, e cabeça fria que com certeza você vai ter a carteira inglesa na moleza, abraço.

  6. disse:

    Huahauhauha bizarro, mas me conte: onde não tem rua, tem o que? Mato? Não consegui compreender esse sistema!!

    • brunahagemann disse:

      Aqui no estado onde moro tem MUITO carro. Mas é MUITO carro mesmo. Aqui é longe de tudo, o trem é uma merda e quase não tem ônibus. Adiciona essa falta de senso logístico da coisa… faz muito sentido :P

  7. teaontheroof disse:

    É por isso que quando tento pegar um atalho nunca funciona. Não sei se em Newcastle tem muito disso, mas acho uma loucura entrar pelo ground floor de um prédio e sair no primeiro andar em outra rua.

  8. Mariana N. disse:

    O lado bom é que quem mora em Manchester, se olhar o nome da rua já tem uma boa noção. Já que tem ‘close’ depois do nome real. E sem contar a mão inglesa. Quando estou na Inglaterra e sai com amigos que não são ingleses sempre tem aquele que é quase atropelado. Um clássico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s