1, 2, 3 ReciclandÔ!

Oi amiguinhos (êêê!!)! Vamos reciclar com a tia Bruna? (êêêê!!!)

Quando morei na Irlanda, não era minha tarefa na casa de levar o lixo para fora e/ou pontos de reciclagem e coletas. Mas pelo que sei, é exatamente isso que tem lá. Locais onde você desova seu lixo reciclável. Os latões de lixo fora das casas, cada um tem uma cor e uma especificação (papel, orgânico etc). Também levam um adesivo em casa latão (que na verdade é de plastico – plasticão tudum-txi!). Acredito que este adesivo é como se fosse ‘a conta’ do lixo. Você cola o adesivo de tanto em tanto tempo (mensal?), visando que você está colaborando.

Aqui na Alemanha não é diferente. Aqui na frente do condomínio, tem vários depósitos. De isopor, de lixo comum, de plástico, de papel, de garrafa de vidro verde (essa eu nunca entendi o porquê).

E além disso, tem postos de coleta na maioria dos supermercados, apenas para garrafas. A diferença é que neste posto, você recebe dinheiro de volta. É ou não é uma maravilha, Silvio?

Como isso funciona? Primeiro, antes de comprar qualquer bebida, vê-se nas etiquetas de preço na seguinte maneira: Preço + Pfand. O Pfand é o valor recebido de volta. Varia de 7 a 25 centavos por garrafa. Não são todas as garrafas que têm Pfand, algumas devem ser levadas a posto de reciclagem normal ou reutilizar.

Então, fiz um videozito correndito aproveitando que o mercado estava vazio:

Desculpe a qualidade ;-) Aí começou a fazer fila e eu tive que pegar o meu banquinho e sair de mansinho…

Enfim, eu tinha 21 garrafas (plástico, vidro e lata). No fim, a máquina dá a notinha do valor final. Neste caso, foi:

Este valor (4,47 euros) eu posso usar como desconto nas compras deste supermercado ou ir direto no caixa e trocar por dinheiro na hora.

Mas ei, só isso? – Sim.

Então… posso catar garrafas na rua, por aí, e levar nestes lugares, pegar a nota e trocar por dinheiro? – Sim.

E tem gente que faz isso?? – Ô, pacas.

…Você já fez isso, Bruna? – Não, apenas por questão de higiene, haha.

Lembro na Copa do Mundo, tinha bastante gente ‘arrecadando’ as garrafas nas ruas. Inclusive pessoas todas preparadas, com carrinho de supermercado até carretas para deixarmos as nossas garrafas e pra eles mesmos depositarem quando forem encontrando nas ruas. Nestas condições (em dia de Copa) o cidadão pode arrecadar uns 200 euros por dia brincando!

De vez em sempre nos trens também vejo, além de gente doida, povo entrando com sacolas fuçando os lixeirinhos da lotação. E se você está bebendo qualquer coisa (água, refri, cerveja) no trem, eles te encaram infernalmente esperando você virar a bebida toda e pegar sua garrafa.

#fikadika pros grandes mercados do Brasil!

Anúncios
Esse post foi publicado em Coisas da Alemanha, Dicas de Hamburg. Bookmark o link permanente.

10 respostas para 1, 2, 3 ReciclandÔ!

  1. Pamela disse:

    Vamos aprender, povo!! o/

  2. Laura Marangoni disse:

    hahahahaha
    adorei o vídeo!!!

  3. karine smith disse:

    Bem isso é exatamente o problema no Brasil, o governo não incentiva a reciclagem porque tem gente que vive disso, ou seja, se TODO mundo resolver ser ecologicamente correto alguns perderão seu emprego, entendeu?

    Aqui na Irlanda, vc sabe, eu moro em casa e PAGO todo o mês pela coleta do meu lixo orgânico (por kilo) mas o reciclavel é de graça, ou seja, eles recolhem e não cobram, mas também não pagam por ele :)

  4. Ju Rebello disse:

    E as unhas sempre lindas! :D
    Que chique esse esquema de reciclagem…
    Adorei! Beijocas!

  5. Alice disse:

    O governo brasileiro não incentiva a reciclagem porque não ganha nada com isso, não porque está preocupado com quem está “empregado” fazendo isso, já que é um mercado informal. Simples assim.
    Só tem uma forma de o Brasil mudar a postura com relação a essa e outras tantas questões: sofrendo o mesmo que os países europeus sofreram antes de se tornarem conscientes, ficando sem espaço, doentes e enfim.
    Eu acho que eu não vou viver pra ver o Brasil criando políticas e práticas sustentáveis. Infelizmente o povo aqui precisa sofrer mais pra aprender.

  6. Cintia disse:

    Oi Bruna. Aqui na Suécia seguimos o mesmo esquema, apenas recebemos de volta o valor que já estava embutido no produto. Já vi gente pegando as embalagens na rua, nas lixeiras, mas não é tão comum. Duro mesmo é não juntar as garrafas e perder o dindin. Eu troco tudo em chocolate ;)

  7. Ernani disse:

    Mudar o layout toda hora é legal, mas fazer videozinho didático na máquina de trocar garrafas enquanto a fila cresce…. é muuuuuuuuuuuito melhor!! Congrats!!

  8. Natalia Crispim disse:

    Brunaaaaa!!! É a Natália do Rio, amiga da Kelly, Stephani… nos falávamos por cartas (e só nos conhecemos através delas!! e já se foram 12 anos…Lembra??
    Sei lá porque entrei num blog q puxou o seu! Fiquei supresa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s