Dicas de etiqueta

Para algumas pessoas demora para pegar a manha way of life do povo alemão. Mesmo eu tendo talvez alguns particulares genes desta nação, tenho sim muito o que aprender sobre o seu comportamento.

Qual a imagem do povo alemão lá fora? Um povo pontual, nervoso, impaciente, detalhista, que adora dificultar as coisas? *Favor complementar*

Pois bem. O primeiro grande aprendizado para sentir-se em casa (na deles) é a dica da calçada. Não ouse andar na parte vermelha – vulgo ciclovia – da calçada. Ou você será atropelado ou levará uma buzinada ‘kling-ling’ nas fuças.

Outra grande manha é a da escada rolante. Assim como em outros países, como Inglaterra, se ficar plantado na escada rolante, que se enraíze no lado direito da mesma. Lado esquerdo é para os apressados. Gosto de observar em horário de pico, principalmente em escadas rolantes longas. Tento subir a escada por último só pra ver um desavisado no caminho se fazendo de turista paisagem. A fila da esquerda sobe rapidão e para logo atrás da estátua. E aí? E a pressa deste povo? Gritam, assoviam, mandam pular fora? Cê acha? Claro que não. Todo alemão atrasado tem raiva, isso é fato. E o primeiro atrasado da fila andante dá uma cutucadinha simplória no perdido e fala bem baixinho “Entschuldigung!” (licencinha…). E o cutucado migra pra fila da direita ou sobe correndo depois que ver a fila dos putos apressados logo atrás.

Pensei que já estava marota no assunto, até que uma vez cutuquei seguido do Entschuldigung uma velha mal amada e ela mandou um “essa escada é rolante, mocinha!!” e me faltou vocabulário para dizer “se a escada rola o problema é dela”. Pegadinha do malandro. Velha retardada. Sim, eu tava atrasada…

Mas a vida continua e a gente descobre o segredo do comportamento alemão no supermercado. Você está com seu carrinho de compras, parada no meio do corredor. Observando os produtos. Dica: olhe para trás. A cada dois minutos, dependendo do movimento de clientes na loja. Em algum instante haverá um deles com o carrinho grudado na sua bunda esperando sua boa vontade de desviar e abrir caminho. Nesta situação não rola a cutucadinha e raramente o Entschuldigung. E se você não descobrir por telepatia que já tem trenzinho atrás de ti, levarás uma carrinhada no popô. Sem aviso prévio.

Eu estou estudando profundamente outra situação, que não sei porque, só acontece comigo (em estações de metrô). E eu não sei lidar. Preciso de ilustração:

“A” sou eu, esperando o bendito transporte. Os “x” são outras pessoas, não muitas, também esperando o metrô. Aí, de repente:

Um outro cidadão, “B”, se instala na minha frente. Cheio de espaço livre na estação todinha. Só aceito realmente quando este “B” for uma mulher com criança de colo ou idosos. Bem, o “B” vem, e pára na minha frente. No caminho que eu passarei para entrar no metrô. Por que? Oh meu Deus, porquê? Como agir numa situação dessa?  Que tipo de lição subliminar isso me traz? Uso a cutucada com o Entschuldigung ou dou a empurradinha marota à la supermercado e derrubo o metido nos trilhos? Que dilema.

Eu ainda hei de pedir para um adolescente qualquer abaixar o som do seu fone de ouvido dentro do trem, cheia de glamour como faz o povo daqui.

Anúncios
Esse post foi publicado em Coisas da Alemanha. Bookmark o link permanente.

11 respostas para Dicas de etiqueta

  1. Alice disse:

    HAHAHAHA
    Eu com toda a minha delicadeza devo mesmo conhecer esse povo. :D

  2. Mel disse:

    Haha, a carrinhada no popô é muito verdade. E nao acontece só no corredor, tb acontece na fila pra pagar. Pensei que fosse só comigo. kkk

  3. Cris disse:

    KKKKKKKK,
    no meu primeiro mes aki uma mulher pediu pra eu baixa o volume do meu mp3. O q? não acreditei. Falei q não falava nem entendi alemão. Sorry…… e aumentei mais o volume

  4. Tamine Maklouf disse:

    ehehehe gostei do seu blogue.
    o alemão é muito peculiar mesmo, especialmente em situações onde tem que travar contato social obrigatório e repentino com alguém. tipo no supermercado. hallooooo, custa gritar, meu? custa dar um “aloooou sai da frente!”
    gritem mais, alemães! ahahahah
    bjs!

  5. Coca disse:

    Carrinhada no popô?, boa idéia!!!

  6. mepagaumacoca disse:

    Isso que acontece contigo no metrô, acontece mais ou menos comigo nos ônibus aqui no Brasil. Ônibus vazio vazio, entra um ser e senta onde? Claro que do meu lado!
    Que raiva que dá!
    Não adianta, pode ser no Brasil, Alemanha ou onde for…sempre vai ter um sem noção.
    Beijo.

  7. Ernani disse:

    Hahuahuauhhuahuahua. Tb detesto os lerdos que empacam no lado esquerdo da escada. Sempre fico pensando que eu poderia ter uma caneta porosa pra fazer uns desenhos na roupa da lesma. Anyway, os desenhos pra ilustrar a situação do metrô foram demais. Vc elevou a blogagem a um novo nível de dedicação… hehehe

  8. Eve disse:

    Carrinhada no popo! Quem não levou, ainda vai levar. rsrs

    Joga o B nos trilhos, ora. rssrs

    Bjs!

  9. Mi disse:

    Eu tb fico com odio dos individuos que se plantam na minha frente na entrada do metro…so por isso eu fico bem na frente mesmo…tipo, quer furar fila, entao cai no trilho meu filho! Haha odeio os alemaes mau-educados (tipo 90% da populacao ne). Bjs!

  10. Pingback: Integrando o povo alemão « Brunalemanha

  11. pelo menos nas saídas das estações e em ruas ou locais muito cheios já aprendi, não desvio dos outros, trombo mesmo e às vezes nem peço desculpas, cansei de só ser a “trombada”, eles que tomem tb! rsss Tá, não tenho “orgulho” disso, mas eu aprendi isso “na rua”, e o correto, era ELES terem sido ensinados em casa que não pode trombar nos outros e tem que pedir desculpa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s