Que manca(da)

Durante o banho de manhã, olhei pros meus pés e pensei: isso não são pés dignos de quem prospera para a rykeza. Tudo indicava que hoje teríamos um Bruna’s time pedicure quinzenal, ahoy! Botei meias pretas por vergonha própria e fui trabalhar. Contei os minutos para chegar as 18 horas.

Lá pelas 15 horas, eu não esperava ser interrompida. Eu tinha esquecido como dói topar o dedinho do pé na quina da parede.  E assim o fiz, com louvor. Alcancei o Nirvana. Todo o calorão guardado no meu corpo para a futura menopausa, se estabeleceu plenamente em questão de milésimos. Também tinha esquecido como dói topar o dedinho do pé na quina da parede quando tá frio.

Com toda a energia que corria meu meu organismo, como uma deusa Lady, sentei e meditei em silêncio. Tentei relembrar de como é bom quando a dor vai embora, mas eu só queria que ninguém me visse me moendo e fazendo careta. O que se passava pela minha cabeça eram coisas que deve-se tirar as crianças da sala para poder ouvir. Sabe?

Tudo indica que teremos economia de esmaltes hoje. Então, resolvi tirar a meia pra dar aquela bisbilhotadinha marota. Ali estava, meu pinkie guerreiro, parrudo, macho pra cacete, vermelho e sangrando. Fim de batalha. A parede ganhou. Com dignidade e sorte, o dedinho saiu inteiro.

O Herr ficou de me pegar no trabalho. Que sorte. Nada melhor que ter uma carona quando a gente quase se aleija né? Pois bem. Dez minutos antes do combinado, o magrelão liga dizendo que tem que trabalhar até mais tarde. Mas rá. RÁ!! RÁ!!!! Não quero saber, me pegue no caminho. Eu não contava com a chuva. Nem meu tênis de tecido (hello Primark’s fake All Star). Fiz uma descoberta: sabe o buraco negro? Ele está na minha bolsa. Ali dentro tinha duas sombrinhas e uma tampa de caneta Bic.

O caminho que geralmente faço em 10 minutos, fiz em 17 neste ritmo tá-fundo-tá-raso-tá-fundo-tá-raso. As pessoas me olhavam com pena. Passamos no mercado e eu empurrei o carrinho, claro. Assim não jogo todo meu peso na outra perna. Me ofereceram a frente na fila do caixa…

E pela primeira vez na história desde país, Bruna’s time ocorrerá sem a parte manicurística. Pelo menos até amanhã.

Amém.

Anúncios
Esse post foi publicado em Brunices. Bookmark o link permanente.

11 respostas para Que manca(da)

  1. beverly disse:

    Nossa Bruna, ou Brun-hilda, como te chamava quando eras um par de palmos de doçura e blond-disse. Menina, você deu o tom perfeito para este trágico acontecimento, que todos conhecemos de perto. Somente sei xingar em inglês, isso é quando quero rezar o terço sem repetir nenhum salmo!! Em português eu so xingo 3 ou 4 míseros palavrões. Você lembra quantos podres deixou escapar?? A dor passa mais rápido se não repete nenhum. Watch where you walk blondie!
    Kiss-kiss-hug-hug
    Bevy

  2. Coca disse:

    PUTA QUE O PARIU!!!!!!!!!!!!
    Quebrou o dedinho?

  3. Miss Cherry disse:

    posso contar uma coisa. sabe aquelas coisas que mulher linda e maravilhosa tem que ter um defeito, entao! MEU defeito, é discreto. Meu dedinho do pé esquerdo é quebrado. quebrei qndo tinha alguns anos de idade, e nunca percebi q havia sido quebrado. Resultado? formou-se um calo ósseo e meu dedinho do pé esquerdo é torto, mas tao torto que faz parecer meu pé todo torto.

  4. mepagaumacoca disse:

    Pelo menos não quebrou o dedinho! Ou quebrou? :/
    Meu dedinho é tão guerreiro que nem sangra quando bate, mas talvez seja porque eu nunca bati com tanta força assim. Mas pra doer não precisa de muita coisa, uma batidinha simples e pronto: dor forever.
    Beijo!

  5. Marcela disse:

    Ai meu Deeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeus, que saudade do povo europeu, educado e civilizado!! Uma vez passei 3 meses aqui no Brasi com o pé enfaixado devido a uma torção que quase o quebrou. Pergunte se alguém me ofereceu lugar no ônibus (sim, aqui ainda existe o absurdo de pagar caro pela passagem e ir em pé no coletivo)? Tudo bem, em 3 meses, pegando ônibus todos os dias, UMA PESSOA ME OFERECEU SEU LUGAR! Isso pq eu estava com o pé enfaixado e mancando pra cacete! Olha amore, sinto muito por você ter se machucado, mas agradeça a Deus por estar na Alemanha, pq aqui a coisa seria bem pior, believe-me!

  6. karine smith disse:

    Não morrerás…podes crer! hahaha

  7. Ingrid disse:

    o dedo nao mas a cabeca eu acerto, com certa frequencia, na parede enquanto estou dormindo rsrs

  8. Carla Silva disse:

    Juro que pensei que no final do post ia ter uma foto do pé. :P

  9. Ana disse:

    Dureza minha cara… já passei uma situacao semelhante mas, com uma bolha estourada no pé, tipo sangue puuuuuuuro…
    às veze ssorte pouca é bobagem… boa manicure!

  10. Cath disse:

    meu q odio, eu quebrei todos os dedos do meu pe esquerdo qdo praticava kung fu, ateh hj minha unha do dedao se recusa a crescer normalmente. Dai eu escondo mesmo.. pensei ateh em fazer plastica, mas dai plastica na unha do dedao eh coisa de doido, neh?
    Primark eh complicado eu comprei mtu akelas sapatilhas de papel que vc vai ateh a metade do caminho e depois tem que virar chinelo senao nao da pra chegar la haahha Eh isso ai.. cest la vie.. mas mesmo assim nao tem nada que irrite mais do que meter o dedo na quina da mesa.. pior q isso eh ter o cotovelo queimado com bituca de cigarro hahaha
    bjuuu boa semana!

  11. Ernani disse:

    hahahhahahhaa…. doeu só de ler, mas não deu pra deixar de rir…. hehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s